Singela Diferença Inexistente | Bang Bang Escrevi

Singela Diferença Inexistente

15 de fev de 2010
Me peguei hoje pensando na experiência. O fato da idade realmente influencia em uma série de momentos da nossa vida. Desde pequenos já somos educados pra respeitar as idades. Aprendemos que devemos obedecer os mais velhos, com 15 devemos tomar vacina antitetânica, podemos votar com 16, mas só com 18 é obrigatório e precisamos também ter 18 para tirar carteira de habilitação, entrar em uma boite legalmente e ser preso.
Como não estou aqui para falar de leis e legisladores, vamos ao as-sunto. Há uma diferença no meu olhar quando olho pra uma garota e pra quando olho pra uma mulher o pensamento funciona mais ou menos assim:
Toda perfeita, na flor da idade, descobrindo no que o mundo real-mente pensa... E no que o mundo pensa?

Sexo! Essa maquina carnal de reprodução só pensa nisso. Pensa enquanto se alimenta, pensa enquanto lê, pensa enquanto toma banho, até antes de dormir e até mesmo quando está fazendo sexo não para de pensar em sexo. Voltando a garota... Ela está ali, assustada com tudo que está encontrando, tímida e sem saber o que fazer. Tem até mesmo o receio de fazer e ficar se culpando achando que ela foi fácil demais, que pode ter passado a impressão errada, enfim, ninguém melhor do que elas pra saberem que isso acontece.
Com a mulher é o contrário, ela já passou por isso, já enfrentou to-dos os seus dilemas e decidiu ser a pura sensualidade. Ela sabe o que quer e como conseguir, sabe de todas as suas armas, por mais ingênua que seja.
Não é necessariamente dessa diferença que quero falar, apenas me encontrei em uma situação observando duas pessoas abençoadas por Deus e bonitas por natureza. Uma delas era a garota e a outra a mulher, uma delas era tímida e contida a outra nem se importava com os olhares, uma ajeitava o cabelo a todo o momento e a outra olhava pelo canto do olho. Claro que meu devasso pensamento progressivo entrou em ação e comecei a imaginar frases que definissem ao situação.
Versos em prosa como estes pairavam em minha mente naquele instante.

Mulheres. Ah! Mulheres
A idade não compensa o crime que cometeram
E quanto mais tempo ficam aprisionadas na idade
Mais peritas ficam em suas armas
A sedução, o olhar e a simples arte de ignorar
Há homem que resista?
Há homem que para mulher certa não se entregue?
Esses seus jeitos distintos
Que iludem a qualquer um
Olhando assim, parecem inofensivas
Mas são as piores predadoras da cadeia carnal
Cheiram a mulher
Tem pele de mulher
Queimam como brasa
E fazem o fogo durar como se queimasse em cedro
E sabem fazer
Enlouquecer
Fazer por um minuto
Um homem esquecer
Quem ele é!
E onde ele está!
Ah! mulheres, mulheres, mulheres...

De que adianta todos esses versos se independente das idades e das experiências, hoje o mundo está bagunçado e tem garota nova que sabe mais do que mulher casada!
Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
4 Comentários
4 comentários:
  1. Sorry eu dormi e deixei o msn on, ameiiio template, foi vc que feez, tah mto, mas mto lindão!

    ResponderExcluir
  2. Vii, chega a ser encantador o modo com que traduz e simplifica toda a situação (:

    ResponderExcluir

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.