Abril 2010 | Bang Bang Escrevi

Homens

27 de abr de 2010
Deus da costela,
fez a mulher.
Hoje o homem pega a que der,
se não der ainda reclama
e leva quantas puder para a cama.
Hoje o homem quer a mulher como troféus
Exibir para os amigos
e no tribunal dos cafajestes não serem réus.
Óbvio que exceções existem.
Estes são amados como poucos,
rejeitados como muitos.
é quando um assim aparece,
os papéis invertem
e o homem perde o valor.
Safados, cachorros, sem vergonhas
Caras de pau
cafajestes, idiotas, sem moral.
Porque como dizem as mulheres:
- Homem é tudo igual.
que elas menosprezam e tratam com desdém,

Pai

22 de abr de 2010
Pai lembro-me...
Do homem que você era
Compreensivo, atencioso,
Bem que eu queria que fosse assim
Meu pai não era o pai perfeito
Mas tudo tinha outro lado...
Amador, amado.
Pai que saudade,
Que angustia
Ainda pergunto-me o por quê?
Porque você foi?
Porque tinha que ter ido?
Partido assim, tão de repente
Todo o ano seu dia chega
Passa...
E poucos se lembram
Pai tenha certeza
De onde quer que você esteja
Na minha memória
Existem imagens
Das primeiras pedaladas
Do primeiro anzol
Aquelas pescarias em dias de sol
Tenho nossas brincadeiras
Das poucas vezes em que brincamos
Nossas histórias
Das curtas vezes que foram contadas
Nossas lembranças
Dos tempos que poderia ter passado mais vagarosamente
Nossas dúvidas
Que hoje são somente minhas
Pai do que posso culpar-te
Eu não sabia como conversar
Não tinha tempo para te dar
Não te dei opções
E fiquei com poucas soluções
Hoje mais velho e muito arrependido
Às vezes da vontade de chorar pelo tempo perdido
Poderia ter consumido seus sonhos e desejos
Poderia ter aprendido no vale perigoso da vida caminhar
Poderia... Poderia... Poderia...
Pai, super-herói. Educador, rei, guerreiro
Lutador, espada e escudo
O exército e a fortaleza.
Desculpa não ter sido melhor
Mas o que poderia ter sido feito
Nem pai nem filho, eram perfeitos.

Mulheres da sua vida

17 de abr de 2010
Ser mulher é sofrimento
ficar de TPM, ouvir reclamação
lavar a louça
pilotar fogão
mulher não é escrava!
mulher é razão,
minha mãe que o diga
que no seu ventre me deu vida
e razão a sempre de ser
minha amada assim o dirá
quando se revelar
e razão a sempre de ser
minha filha quando nascer
A vida de um homem nada é
se ele nunca descobrir
quão forte é o amor de uma mulher.

Deem título! pode ser?

13 de abr de 2010
Eu prometi esse post a alguém.
Qual a melhor maneira de viver a vida, depois de descobrir que o presente é o tempo certo o interessante é saber como.
Tudo que eu vou escrever daqui até o final deste post se diz em relação a mim, o que eu acho, penso e digo sobre tais assuntos, você pode beber e se embriagar dessa minha fonte de loucuras e intensos pensamentos perturbadores, ou pode simplesmente não gostar e deixar de ler. Um conselho: leia, se não gostar desligue-se..
A vida, coisa louca, alucinada tanto citada em músicas, enfim o que é viver a vida? O que viver?
Eu não tenho as respostas dessas perguntas e pode me chamar de Deus se perceber por um momento que eu sei as respostas. De tudo que tenho certeza essa é a parte mais incerta. A morte é bem mais segura do que a vida é um porto bem mais concreto para se atracar, porque afinal mais cedo ou mais tarde ela vem. A vida já não se sabe. Tem gente que vive, morrendo e que morre vivendo. Parar de viver é morrer. E viver é esquecer que está morrendo. Esse é exatamente nosso primeiro ponto.
Aceitar as coisas
A vida é incerta e imprevisível, a primeira coisa a ser aceita é a morte. Ela é sem dúvida a grande barreira final. Ela chega e se conforme com isso. Como lidar com esse pensamento? Esquecendo dele. Viva antes de morrer.
A segunda trata de relações. Aceitar que os pais serão deixados para trás, a tal sonhada independência que a gente tanto imagina e quando ela realmente chega, não temos certeza se realmente a queremos. Isso é normal, mas os pais têm um papel na terra assim como os filhos isso é uma lei universal. Ame-os, mas não se acorrente a eles. O mesmo digo dos amigos e parentes, todos irão seguir suas vidas e você terá que seguir a sua, todo mundo diz que sabe disso, mas é só um amigo discutir com você ou outro te falar algo que ofenda que você logo sente-se mal e quer discutir a relação. Toda perda gera um ganho, se você ganhou é porque alguém perdeu e vice-versa. Os amigos são assim também, é impossível conservar todos e é extremamente fácil confundir e achar que encontrou a amizade eterna, essa concepção deve ser mudada exatamente para o erro. Permita-se escolher amigos errados e se frustrar com a perda de alguém que você achava ser seu melhor amigo. Aposto que novos e eternos virão e só os verdadeiros permanecerão, independente de brigas, discussões, palavras ditas ou ofensas trocadas.
A terceira trata de sentimentos. Os sentimentos são as coisas (tem outro nome? Não né! pra não chamar de merda vou chamar de coisa), voltando porque você deve ter esquecido porque deu risada. Os sentimentos são as coisas abstratas mais concretas que eu conheço. São tão reais a ponto de ferir o coração como uma bala e de causarem traumatismos cranianos na cabeça corroendo a consciência. Esse é o ponto mais interessante e mais difícil de se lidar em todo o processo vital. Esqueça os sentimentos. Esqueça tudo que já te disseram. Que não é possível controlar o amor (o amor vai ter um post especial para ele, por enquanto é isso), que a tristeza é inevitável etc. isso tudo só é real se você não souber que todo o irreal que te atinge, só te atinge se você permitir. É difícil lidar com isso e aqui vem as criticas ao meu respeito, já ouvi coisas tais como: coração de pedra, insensível, você tem medo de amar etc. Ignore sem ignorar. Porque as vezes você pode estar exagerando e alguém está te alertando, fique atento aos sinais. Controlar as emoções (emoções, e não sentimentos. E NÃO SENTIMENTOS!), é o passo crucial de toda a jornada.
O quarto e último passo trata de sentir. Não estou falando de sentimentos e sim de sensações. Sinta o mundo, as ciências nos dizem o que é vivo e o que não é, e isso é verdade, pedras não tem vida, mas fazem parte dela. O maior estudo aqui vem de você o que realmente pode ser sentido. Os raios solares, não como calor, mas como fonte de vida, a água não com o objetivo de matar a sede, mas de refrescar, o vento, o calor do fogo, a natureza em si e urbanizada possui artifícios que se você parar de olhar um pouco para a destruição do mundo e deixar de lado seu egocentrismo, você pode usar como extensão vital para sentir o que a vida realmente pode oferecer. O errado é pensar que a vida só pulsa em você, a vida pulsa em tudo e em todos, tudo vai depender apenas do seu ponto de vista. E aquilo que você achar que não possui vida, dê vida a ele.

Tempo

12 de abr de 2010
Comecei a pensar sem querer na minha carreira, fiz a maldita pergunta que ninguém realmente quer responder: Como seria minha vida daqui a 10 anos?
Me imaginei tanto, que acabei não chegando em lugar algum. Queria saber a verdadeira resposta para essa pergunta, saber sem ter que me esforçar tanto para fazer por acidentes previsões do que seria meu futuro, mas como pensar em futuro se ele não existe e é tão incerto quanto às areias do deserto que se movem com os ventos todas as noites, deslocando-se, alterando-se e sobrepondo-se sobre os obstáculos todos os dias, parecido conosco não?
Essa coisa cíclica, cheia de idas e vindas é vulgarmente conhecida como vida, entretanto, a vida é totalmente presencial e existem três maneiras de viver. A primeira é lembrando-se do passado, vivendo de histórias, sobrevivendo parda, com medo de mudanças. A segunda é no futuro, tendo sempre uma infinidade de planos, metas e objetivos, sendo um eterno desbravador que busca seus sonhos, ou sonho dos outros. E existe a terceira opção, lembrar e planejar, mas sem nunca esquecer o tempo real. O verdadeiro propósito. Viver.
Quem diz que já passou por tudo e que tem milhões de história para contar sobre amor, aventuras, sofrimentos, superações... Não tem mais o que fazer, viveu tão extremamente que decide inconscientemente parar e se contentar com a hipocrisia de um chá vespertino entre uma roda de amigos para discutir o passado. Isso é reviver. Quem revive encanta, mas desencanta seu próprio viver.
Quem planeja, nunca tem tempo para o presente, vive com a cabeça nas nuvens imaginando o futuro, seu status, seu carro, sua casa, posição no emprego, quantos títulos terá acumulado, enfim, sonha e quem sonha nunca está acordado. Sonhos são bons, alcançá-los melhor ainda, mas deixar coisas relevantes para trás pode ser uma trágica consequencia futura. Porque ao pensar em futuro só pensamos financeiramente e egocentricamente, esquecendo das relações, porque nem só de dinheiro vive o homem e se por um acaso ele tentar viver somente disso, vai fracassar enquanto lhe restar moedas. Amigos são objetos de tamanho e valor igual a qualquer sequência de zeros que você pode ter em sua conta.
Antes de concluir meu raciocínio, sobre o que vai ser do meu futuro, queria dizer que o correto é simples. E o simples é o correto. Temos três tempos espaciais e apenas um para viver, viva o presente, quando algo ou qualquer ação te impedir de aproveitar ao máximo qualquer momento, planeje. E quando estiver cansado ou inseguro, lembre-se de tudo que lhe deu coragem. A vida é uma balança e quem está no meio segurando os pratos é você. Se deixar entrar em desequilíbrio, menos irá soltar os pratos para viver o presente. Lembre-se, os pratos equilibrados significam leveza diretamente ligada a sua consciência. O presente é o equilíbrio entre o que você já fez e o que você ainda quer. E tendo isso você tem tempo para viver.


Juramento

8 de abr de 2010
Se quiser me derrubar, então vem...
Mas vem com fé, muita fé.
Tenho a mente como escuto
E as palavras como espada.
Pode até conseguir me balançar as pernas
Mas não confundir a minha mente.
Se eu cair, aproveite, pise
Se me levantar, sem dizer nada
Você já foi vencido
Pois a minha dignidade é maior que a tua
Qualquer um pode cair muitas vezes
Mas levantar-se como eu, ninguém consegue
E por mais que sua arrogância possa me ferir
E sua agressividade me fazer sangrar
Minha persistência e vontade de viver e ser feliz
Irão sempre manter-me curado
E por mais que você tente
Sempre estarei de pé
E assim vai continuar sendo
Para sempre...

Somos

O que são as palavras nas mãos de um experiente escritor? São textos bem elaborados, poemas, versos, dilemas, paradigmas, controversas, textos segmentados, digitados elaborados a base de projetos definidos em uma mente inteiramente complexa. E o que são as palavras na mão de um garoto desesperadamente com saudade? São... Não. É um desabafo. Expressado pela liberdade de escrever fatos dos quais no mundo real não se é possível enfrentar sozinho. O que é a falta de uma pessoa pra você, para mim, para nós? O que é a saudade? O que somos nós?
A saudade é aquela falta que sentimos das pessoas quando não as vemos, e ela é relativa como o tempo, para uns é um tédio e demorado, onde minutos viram horas, para outros é curto e acelerado, onde horas viram minutos. E a saudade é diferente, torna o tempo longo e curto, demorado e acelerado, esperançoso e desesperado, ela é um segredo dentro das entrelinhas de uma linha imaginária criada para definir sua quantidade. Ela é o reflexo do fio que separa o coração e a mente, a razão e a emoção, e sem fazer o menor esforço, desaparece, tornando esse fio uma mina terrestre que ao menor descuido, explode, gerando um confronto da mistura entre o concreto e o abstrato, o sentimento e a lógica, que é conhecido por nós como Consciência. Que te faz perguntar: Por que você não liga pra ela? Dá noticias? Envia um recado? Uma mensagem? Uma carta? Escreve? Lê aqueles papeis? Busca informações? Faz um esforço? Lembra daquilo que fizeram juntos? Como será que ela está? Será que está bem? Que está mal? Precisando de mim? Ou não? Perguntas essas que te fazem entrar sem querer estar num turbilhão de pensamentos que consistem nos fragmentos mais simples da vida, o cheiro, o toque, o beijo e o olhar fazendo você sentir ainda mais saudade.
E o que nós somos no meio de tudo isso? Somos as pessoas que conhecemos, que falamos, que andamos, somos eu, somos você, somos nós, somos os caminhos, os olhares, os carinhos, os desastres, somos uma sala num mundo de salas, onde cada sala é algo que você viveu, sentiu, chorou, sofreu, é alguém que você conheceu, ajudou, enlouqueceu e amou, é aquilo que você aprendeu e ensinou, é aquilo que você se deixou levar e aquilo que você escolheu. Somos eu, você, nós. Somos Um. Somos todos. Somos um pouco de tudo aquilo que já vivemos...

Bailarina

Parou, respirou, entrou
O holofote nela focou
A platéia se silenciou.
Começou a dançar
Como uma pena
Que flutuava no ar.

Os movimentos seguiam
Como as batidas do coração
O ritmo aumentava
Junto com a tensão.
Sem errar
Terminou sua apresentação.

Na platéia alguém dizia:
- Essas mulheres eu respeito
Vou contar por que
Só não digas que eu minto
Sem saber.
São batalhadoras, verdadeiras guerreiras.
São mulheres como as outras
Que tem sonhos e desejos.
Não são poucas às vezes 
Que os pés machucados ficam
De tanto esforço que elas fazem.
Às vezes dos olhos uma lagrima há de rolar
Por que tem dias que mal podem caminhar.
Sim, são elas dançarinas
As solitárias bailarinas.

Essas mulheres eu respeito
Porque vivem da dor
E dançam por amor.
É pouco o reconhecimento
Mas expressam sentimento
Por aquilo que fazem.
Sim, são essas mulheres que eu respeito
Pela perfeição dos movimentos
Pela magia dos momentos.
Por sua expressão
Esquecem do mundo, dentro de uma apresentação.
E o show sempre tem que continuar
Parou, respirou, entrou
O holofote nela focou
A platéia se silenciou
Começou a dançar
Como uma pena
Que flutuava no ar.

Ab imo corde

2 de abr de 2010
Eu tenho aqueles sonhos
Que se perdem como o vento
E que flutuam como os barcos
Velejando em um oceano
Onde o céu não tem estrelas

E os viajantes não têm coração...
Sou de um mundo
Onde os vivos temem a vida
E caminham sem direção
Para tudo aquilo que lhes é dito
Pela televisão

Já andei pela estrada
Onde o caminho nunca acabava
E o tempo virava ansiedade
Quando olhava para o horizonte
E não se enxergava nada
Eu tenho aquela glória
Que existiu ontem
Que vai existir agora
Onde no meu caminho
Vou deixando história.
 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.