Tempo | Bang Bang Escrevi

Tempo

12 de abr de 2010
Comecei a pensar sem querer na minha carreira, fiz a maldita pergunta que ninguém realmente quer responder: Como seria minha vida daqui a 10 anos?
Me imaginei tanto, que acabei não chegando em lugar algum. Queria saber a verdadeira resposta para essa pergunta, saber sem ter que me esforçar tanto para fazer por acidentes previsões do que seria meu futuro, mas como pensar em futuro se ele não existe e é tão incerto quanto às areias do deserto que se movem com os ventos todas as noites, deslocando-se, alterando-se e sobrepondo-se sobre os obstáculos todos os dias, parecido conosco não?
Essa coisa cíclica, cheia de idas e vindas é vulgarmente conhecida como vida, entretanto, a vida é totalmente presencial e existem três maneiras de viver. A primeira é lembrando-se do passado, vivendo de histórias, sobrevivendo parda, com medo de mudanças. A segunda é no futuro, tendo sempre uma infinidade de planos, metas e objetivos, sendo um eterno desbravador que busca seus sonhos, ou sonho dos outros. E existe a terceira opção, lembrar e planejar, mas sem nunca esquecer o tempo real. O verdadeiro propósito. Viver.
Quem diz que já passou por tudo e que tem milhões de história para contar sobre amor, aventuras, sofrimentos, superações... Não tem mais o que fazer, viveu tão extremamente que decide inconscientemente parar e se contentar com a hipocrisia de um chá vespertino entre uma roda de amigos para discutir o passado. Isso é reviver. Quem revive encanta, mas desencanta seu próprio viver.
Quem planeja, nunca tem tempo para o presente, vive com a cabeça nas nuvens imaginando o futuro, seu status, seu carro, sua casa, posição no emprego, quantos títulos terá acumulado, enfim, sonha e quem sonha nunca está acordado. Sonhos são bons, alcançá-los melhor ainda, mas deixar coisas relevantes para trás pode ser uma trágica consequencia futura. Porque ao pensar em futuro só pensamos financeiramente e egocentricamente, esquecendo das relações, porque nem só de dinheiro vive o homem e se por um acaso ele tentar viver somente disso, vai fracassar enquanto lhe restar moedas. Amigos são objetos de tamanho e valor igual a qualquer sequência de zeros que você pode ter em sua conta.
Antes de concluir meu raciocínio, sobre o que vai ser do meu futuro, queria dizer que o correto é simples. E o simples é o correto. Temos três tempos espaciais e apenas um para viver, viva o presente, quando algo ou qualquer ação te impedir de aproveitar ao máximo qualquer momento, planeje. E quando estiver cansado ou inseguro, lembre-se de tudo que lhe deu coragem. A vida é uma balança e quem está no meio segurando os pratos é você. Se deixar entrar em desequilíbrio, menos irá soltar os pratos para viver o presente. Lembre-se, os pratos equilibrados significam leveza diretamente ligada a sua consciência. O presente é o equilíbrio entre o que você já fez e o que você ainda quer. E tendo isso você tem tempo para viver.


Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
0 Comentários
Deixe seu comentário
Postar um comentário

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.