1/2=1 | Bang Bang Escrevi

1/2=1

14 de jun de 2010
“Eu quero a sorte de uma amor tranqüilo com gosto de fruta mordida...”
Quem dera eu ter um amor assim
Coisas tão complicadas que sempre chegam ao fim
Viver matando-se a cada instante
O carinho e a mordida de um amor sufocante

Nossos amores tão diferentes
Embalados por pequenos textos em mensagens
As velhas fotografias sorridentes
Pelos cantos aqueles narizes de palhaço
E na memória as horas demorando-se em abraços.

Esperar pelo simples fato de esperar
Ter o amor dividido com outro
Acabar tendo que contentar-se com o pouco
Amar querendo ser amado e sem querer amar só
E por fim acabar vendo toda a esperança tornar-se pó

No final descobrir que de fato o amor estava ali
Presente o tempo todo tentando se tornar real
Durou sem questionar o tempo que foi possível
Tornando se extremamente necessário
E a decepção inevitável.

Um dia esse amor irá partir
Sem deixar carta ou recado de despedida
O tempo vai passar as coisas irão mudar
Levando junto tudo que era seu
Dizendo simplesmente, adeus.
Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
2 Comentários
2 comentários:

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.