Minha natureza selvagem | Bang Bang Escrevi

Minha natureza selvagem

27 de abr de 2012
Engraçado é a forma que as coisas começam. A não intenção de começar evaporando e o desejo nos consumindo. Sexo é como uma pintura, um desenho do artista quando junta todas as memórias e com ódio, zelo, raiva e amor se torna o selvagem diante da sua tela e pinta todo o seu sentimento.
Vejo suas mãos apertando o travesseiro cada vez mais forte e sinto seu corpo começando a mexer junto com o meu e tudo ficando mais intenso. Dou preferência a profundida só pra ouvir você gemer, agarro seus cabelos e puxo-os pra escutar uma inspiração entre dentes cerrados. Sufoco-te pelo silêncio e pelo sorriso de alívio. E de costas pra mim ainda vejo seu cabelo se espalhar pela sua pele morena quando solto-o. Te aperto inteira como se pudesse te fundir a mim, te dou dedos e todos artifícios para se distrair ou se excitar. Me dou a você e nesse momento me sinto vivo, parte de alguém, parte do mundo.
E agora, te venero, te beijo dos pés - e como adoro seus pés - a cabeça. Deixo que você partilhe disso, desse poder, essa dominação... E como o voo de uma águia ou o bramar de um urso, no momento mais vital, mai selvagem, gasta todas as suas forças apertando, mordendo e arranhando. Convocando um tremer de pernas com toda energia que seu corpo lhe permite. A ponto de ser visível os batimentos cardíacos da fera sob sua pele suada e o ar inebriado com sua respiração ofegante.
Busco instintamente para saber se ainda está ali a presa, a amada, minha natureza selvagem.
Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
1 Comentários
Um comentário:
  1. E o povo continua gostando e pedindo mais!!! #calienteee

    ResponderExcluir

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.