Sonetos dos Sentidos: Tato | Bang Bang Escrevi

Sonetos dos Sentidos: Tato

11 de mai de 2012
Sua pele quente é o que sinto com minhas mãos em seu corpo.
Essa pele morena que incendeia como fogo
nessa brincadeira de amor que chamamos de jogo,
que sempre termina com um dos jogadores torto.

E o psicológico frio para trás deixamos
quando em forma de concha nos encontramos,
os fios de seu cabelo roçam em minha face,
simplificando o momento e desmontando o disfarce.

Nada disso se compara com seus úmidos lábios
que sorrateiramente me tonteiam nocauteando-me
com longos, quentes e doces beijos apaixonados.

Agora nesse inevitável momento de contato,
com a palma da mão sinto do seu coração os batimentos,
de tamanha proporção que é reciproco nosso sentimento.

[O pior do tato não é a explosão do momento é a ausência depois que tudo se vai.]
Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
0 Comentários
Deixe seu comentário
Postar um comentário

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.