Resenha | O Perfume, Patrick Süskind | Bang Bang Escrevi

Resenha | O Perfume, Patrick Süskind

26 de ago de 2013
Título Original: Das Parfum, die Geschichte eines Mörders
Autora: Patrick Süskind
Acabamento : Brochura
Tradução: Flávio R. Kothe
Idioma : Português
País de Origem : Brasil
Número de Paginas : 264
Editora: Record
Avaliação:


Jean-Baptiste Grenouille nasce entre restos podres de peixe e o fedor de Paris do século XVIII. Sua mãe não se importava com o fato de mais uma criança ter nascido dela e mais uma vez essa criança estaria destinada a morrer como os quatro anteriores, se ela não tivesse desmaiado. Foi acordada pelo choro da criança e de sobressalto agarrou a faca de limpar peixes e saiu para rua. As pessoas acharam que ela era maluca, chamaram a polícia e assim descobriram a criança e a acusaram de infanticídio, crime, do qual foi considerada culpada e enforcada tempo depois. Assim é o nascimento do nosso assassino.

E essa ironia que leva o livro, como estudante de hospitalidade em um curso de turismo em tempos remotos da minha vida, sei que o século XVIII é tenebroso em práticas sanitárias veja o exemplo do livro do que é considerado uma vida normal:
"A mãe de Grenouille era uma mulher ainda jovem, nos meados dos vinte anos, ainda bonita, quase todos os dentes na boca, um resto de cabelo e que, além de gota e de sífilis e de uma leve tísica, não tinha nenhuma doença grave; esperava viver muito tempo, talvez uns cinco ou dez anos, e até talvez um dia casar e ter de verdade filhos, como a honrada esposa de um artesão enviuvado ou coisa parecida" 
Grenouille desde seu nascimento não tinha cheiro, não cheirava como criança, mas tinha um nariz aguçadíssimo e conseguia identificar pessoas chegando a metros de distância. Já jovem e ciente do poder do seu nariz descobre um cheiro do qual não consegue resistir e persegue-o nas ruas de Paris, até descobrir uma jovem ruiva, ainda na flor da idade que se mostra a dona do cheiro, assim Grenouille passa a viver com o objetivo de recriar o perfume.
Como personagem ele detém uma antipatia extrema em relação as outras pessoas e os seus cheiros e em determinados momentos não compreende porque as pessoas fazem isso ou aquilo, isso leva ele a se isolar em um período da história e passa a viver em uma montanha sozinho, até perceber que não possui cheiro e retorna a sociedade para criar um perfume que lhe de um caráter social, misturando merda, carne podre, ovo e outras coisas que foram sobrepostas por vinagres, álcoois e essências, que na composição final do perfume demonstra apenas os cheiros bons e os maus apenas ele reconhece.
O livro gira em torno da antipatia de Grenouille, o efeito que ele tinha na vida das pessoas e o fim que elas levaram e isso é engraçado porque até dado momento você pensa que ele é um assassino indireto, que não tem a responsabilidade sobre as mortes que comete e depois o livro mostra que não é bem assim.
No final tem um monte de assassinatos e uma puta orgia. O que o torna decepcionante porque deturpa o senso de justiça, mas o torna impressionante pelo mesmo ato.

Sinopse

"O Perfume" narra a vida de Jean Baptiste Grenouille, um homem rejeitado pela natureza, que lhe nega o direito de exalar o cheiro característico dos seres humanos: pela mãe, que o abandona à própria sorte junto a restos de peixes; pelas amas-de-leite, em quem não desperta qualquer instinto materno; e pelas instituições religiosas, que não aceitam a diferença.
Um dos maiores sucessos literários de todos os tempos, "O Perfume" foi publicado em 1985, tornando-se um fenômeno editorial. Ao longo de duas décadas, a história do órfão Jean-Baptiste Grenouille conquistou leitores de todo o mundo, alcançando a marca de 20 milhões de exemplares vendidos em mais de 43 países. O diretor alemão Tom Tykwer ("Corra, Lola, Corra") resolveu adaptá-lo às telas do cinema, em uma superprodução memorável, que preserva toda a originalidade do livro.

Patrick Süskind, nascido em 1949 é um dos mais retraídos escritores alemães, o chato mesmo, que evita até noite de autógrafos e incrivelmente, entre as coisas que leio aqui: Ele está vivo.
A história desse livro foi adaptada em 2006 para o cinema sob o mesmo título e com a direção de Tom Tykwer (A viagem e Bastardos Inglórios) e inspirou Kurt Cobain a escrever uma música sobre ele, a faixa Scentless Apprentice. E a banda Rammstein também tem uma canção dedicada ao livro Du riechst so gut, veja abaixo o trailer do filme e clique nos nomes das faixas para ouvi-las.
Leia mais Resenhas.
Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
0 Comentários
Deixe seu comentário
Postar um comentário

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.