Séries | Dexter 8x10 "Goodbye Miami" | Bang Bang Escrevi

Séries | Dexter 8x10 "Goodbye Miami"

12 de set de 2013
Não é novidade para ninguém que Dexter está deixando a desejar nessa temporada, que será sua última. Como expectadores levantamos grandes expectativas sobre como a série vai terminar, como o caso será encerrado e a caixa de Dexter não passará de uma caixa em um arquivo-morto qualquer. Até o momento só jogaram coisas dentro da caixa e não resolveram nada, vão enrolar até o último episódio o que talvez dê um ar de novela ao final da última temporada do nosso assassino primogênito.

ABERTURA || A abertura desse episódio foi o pilar da queda de Evelyn Vogel. Ela toma café com seu filho e busca uma forma de se redimir, mas não consegue esconder o medo que sente. Ela não quer o filho morto por Dexter, mas também não o quer por perto. Oliver Saxon, filho da Vogel - só para situar os perdidos, já que não dei a introdução -, culpa a mãe pelo homicídio do irmão, atribuindo à falta de atenção dela para com ele o estopim do sua carreira de Serial Killer. Nisso, vejo muito do filme Segredos de Sangue, que possui essa mesma linha de raciocínio. BAAAN, Dexter não inovou.

DESCUIDADO DEXTER || É compreensível que todos ao redor de Dexter estejam em perigo, ainda mais pelo histórico do nosso personagem, mas levar o pequeno Harrison para ver a Hanna, foi uma grande tolice. E ressaltar demais as expectativas dele quanto à viagem para Argentina é outra coisa que não esperávamos, a verdade é que o Dexter está sendo humanizado. Porém, ele continua um desastre nos relacionamentos contando para Deb que vai embora e apenas reafirmando as frases dela como se realmente entendesse o que Deb sente. Mesmo assim, Deb reavalia a situação e assume que está com medo, mas que ele pode ir.
NÚCLEO DONDOCA || O triângulo amoroso Deb, Quinn e Jamie já deu o que tinha que dar, desde o começo da temporada, sabemos que Deb e Quinn são os idiotas perfeitos um para o outro, a Jamie aparecer de paraquedas só abaixou o fogo do que já deveria ter fervido. Espero que esse chove-mais-não-molha e a entrega final de Deb, deixando claro que ela quer o Quinn, sirva, pelo menos, para que ele nos próximos episódios tenha que tomar alguma decisão que coloque toda essa "união esperada" em risco.
A ida de Dexter para Argentina era a deixa que faltava para a Deb voltar a Miami Metro Police, já que ela mostrou a dificuldade de trabalhar no mesmo lugar que Dexter depois de descobrir que ele era um Serial Killer. Ela vai até Batista para confirmar a sua volta e depois até Elway para despedir-se.
O GRANDE DILEMA || Dexter sabe que Vogel corre perigo enquanto os eu filho estiver vivo, e especialmente nesse episódio, temos a volta do Harrison Pai, em todos os momentos que Dexter encontra-se sozinho. Dexter questiona a maternidade de Vogel, afinal o que uma mãe pode fazer depois que o filho já escolheu o seu caminho e não tem mais volta?
Saxon aguarda Vogel em frente a sua casa e a convida para dar um passeio e mais uma vez temos um déjà vu de que ela irá se entregar pelo medo. Ele leva-a para sua salinha de diversão, onde aconteceram os outros assassinatos e conta para ela à razão de ser um Serial Killer: Carência do afeto materno. 9 em 10 seriais tem o mesmo problema. Porém, Vogel se nega a aceitar que seu filho não tenha cura.

DEXTER DESCUIDADO 2 || Dexter revela para batista a sua ida para Argentina, justificando-se com a morte de Rita. What?! Percebemos aqui que Batista é um paizão, está sempre apoiando a geral e tem o afeto de todos e seria uma pena se ele morresse...
Dexter vai até a casa de Vogel, depois de conversar com Hanna sobre Saxon e acompanhado por Harrison Pai, invade o computador de Saxon, que estava monitorando o da Dra. Vogel e descobre um vídeo sinistro que muda toda a história. Depois, em sua casa, ele recebe a visita da Vogel, que tenta manipulá-lo para que vá embora, que pode ser uma coisa boa pra ele, porém ele percebe que ela está fazendo isso para o filho, por não acreditar que ele não tem mais salvação, então, Dexter mostra o vídeo que encontrou no computador do filho dela e ela aceita que ele deve morrer.
O AGENTE PASPALHÃO || É incrível o instinto dos personagens de cunho investigativo que as séries conseguem criar, primeiro Linda em Under The Dome, agora o Agente Shawn. Só ele que não percebeu que tem muita sujeira debaixo do tapete. Na sua sala, Batista recebe a visita do agente federal e por um acaso de enredo é óbvio, ele escuta batista pedir outro técnico forense. O agente questiona Batista sobre isso e ele solta que Dexter está indo embora.
Ele vai conversar com Debra sobre Dexter estar envolvido com Hanna, porque homens fazem coisas idiotas por amor.
No Hospital ele confirma que a Hanna chegou com uma criança chamada Harrison Morgan e cai a ficha.
O COMEÇO DO FIM || A cena mais ridícula que já vi em toda a vida de Dexter. Harrison desobedece Hanna e vai brincar na esteira de Deb. Ele cai e machuca o queixo, mas é tão cômico, que até ele dá risada, enquanto Hanna tenta estancar o sangramento. Resultado: Ela tem que levar ele no Hospital. Depois disso, Dexter ainda com suas roupas de Modus Operandis conversa com Hanna sobre a Dra. Vogel e avalia Harrison, ele recebe uma ligação e tem que correr contra o tempo para salvar Vogel..
Dra. Vogel liga para Dexter, avisando que seu filho chegou. Ela conversa com Saxon em sua casa, aonde a vimos tomar chá diversas vezes nessa temporada, mas dessa vez ela está hesitante, derramando chá e com o olhar aflito. O filho percebe isso e quando Dexter chega temos uma linda cena à lá Macbeth.

Promo Dexter 8x11 "Monkey in a Box"

Leia mais sobre séries.
Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
0 Comentários
Deixe seu comentário
Postar um comentário

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.