Resenha | A Incendiária, Stephen King | Bang Bang Escrevi

Resenha | A Incendiária, Stephen King

9 de nov de 2013
Título Original: Firestarter
Autor: Stephen King
Editora: Círculo do Livro (não acho que tenha outra)
Páginas: 433
Ano: 1980

O primeiro do King. Só o primeiro.

Vamos começar essa resenha com sinceridade. Eu nunca tinha lido Stephen King na minha vida, porém King é o tipo de cara que você não precisa ler pra saber que é um gênio no que faz. Só confirmei isso. Ele é um ótimo contador de história, tão bom, mas tão bom, que me deu sono. Essa afirmação, me deu certeza nos rumores de que ele era extremamente prolixo, ser prolixo já é uma coisa extrema, imagina ser extremamente isso? Pois é, o cara conta a história como ninguém, mas as vezes exagera aqui ou ali e arrasta todo o enredo. Minha namorada que adora pular coisas desnecessárias só iria ler o começo e o final de cada capítulo.

Mas vamos a história. Andy McGee era um só um aluno na faculdade quando participou dos testes de uma substância denominada Lote 6. Ele só queria os 200 dólares que ganharia por participar. Na sala conheceu Vicky, com quem casou-se e teve uma filha, Charlie McGee. O Lote 6 era um alucinógeno leve combinado com "outras coisas" que aflorava poderes psíquicos nas pessoas. Das 12 pessoas na sala, somente 6 receberiam a substância verdadeira, os outros placebo. Por azar, Andy e Vicky receberam o Lote 6 e passaram essa característica para os genes de Charlie, que ganhou pirocinesia (Criar/manipular o fogo), por isso, A Incendiária. Toda essa experiência fazia parte de um programa do governo vigiado pela Oficina, que persegue a família McGee durante todo o livro.

A história é simples, não é nada além disso, mas o Stephen King é tão bom que ele se aprofunda no personagem de tal forma que você começa a se importar com ele e fica com raiva dos outros personagens que fazem o seu "favorito" sofrer durante a história, tanto que quando um desses outros personagens morre, você vibra como se fosse um triunfo seu. E mais surpreendente ainda é o esforço dele de enfiar a história no mundo real, buscando infinitas referências de livros, músicas, cinema e afins para dar aquele fundo de realidade a sua ficção. Nunca li algo com tantas referências, porém na tradução fizeram a cagada de traduzir algumas coisas, tornando impossível localizar a referência original, mas existe a possibilidade do King ter criado algumas dessas referências também.

Ah! Mas por que 4 estrelas? Porque imagino que ele tenha coisas muito superiores A Incendiária, e por conhecer a história da Carrie também, então Charlie não seria algo inédito. Sem falar no sono e nos problemas de tradução.

Livros, ele logo de cara dá uma referência de Admirável Mundo Novo e perto do final do livro tem todo um capítulo em homenagem a 1984 do Orwell, tem como não gostar de uma leitura assim? Impossível. King não é o tipo de cara que a gente indica a leitura, você simplesmente pega e lê. O melhor de tudo é que esse é mais um dos livros que peguei nas distribuições do Sarau do Binho. E pra manter a tradição, referências no final do post.

O livro ganhou uma adaptação em longa que vai ganhar Crítica aqui, qualquer dia desses. :) E durante a minha leitura eu só conseguia pensar nessa imagem.

Livros
O Paraíso Perdido de John Milton
As Oficinas de Armas de Ishtar - Van Vogt (não achei nada além disso)
Pooh e Eeyore: Bosque dos Cem acres - A.A. Milne
Long John Silver do livro A Ilha do Tesouro de R.L. Stevenson
Edgard Allan Poe/William Wilson
O Vento nos Salgueiros de Kenneth Grahame
Admirável Mundo Novo - Aldous Huxley
1984 - George Orwell

Música
Jefferson Airplane
Jesus Loves Me - Whitney Houston
Camptown Race - Johnny Cash (Essa aqui o frangolino adora assoviar)
Still the Same - Bob Seger
Dance, Sister Dance - Santana

Cinema/TV
Referência ao personagem Tom Joads de As vinhas da Ira (1940)
Jerome Bixby de A vida é boa (filme/seriado/acho)
Os Roedores de Cadáveres
Os Sanguinários mercadores da Morte
As Aventuras de Beleza Negra (série de TV)
Starsky e Hutch (série de TV)
Alfalfa do Little Rascals (acho que foi uma série de TV antes de virar o filme de 1994, quase me perdi e falei merda nessa referência)
Popeye
O Franco Atirador

Leia mais resenhas.
Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
0 Comentários
Deixe seu comentário
Postar um comentário

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.