Resenha | Reminiscências, Marcelo Nocelli | Bang Bang Escrevi

Resenha | Reminiscências, Marcelo Nocelli

1 de set de 2014
Título: Reminiscências
Autor: Marcelo Nocelli
ISBN: 8566887018
Acabamento: Brochura
Gênero: Contos
Páginas: 147
Editora: Reformatório
Tamanho: 14 x 21 cm
Avaliação:

Olá Pessoal, hoje a resenha é de um maravilhoso apanhado de contos, de Marcelo Nocelli. O livro é publicado pela nossa parceira a Editora Reformatório. E vamos lá.

Em Reminiscências, nos deparamos com 17 contos sobre a vida, que abordam temas semelhantes. Falamos muito sobre lembranças, o retorno a lugares do passado, que atualmente, são completamente diferentes, da convivência com as mulheres, da sorte, que as vezes, só as vezes, pode sorrir pra você, tem amor de homem velho, com mulher nova, etc. São situações comuns no dia-a-dia, porém, o personagem mais marcante na maioria dos contos, é a presença do pai, e geralmente, como um ser autoritário. Em 9 dos 17 contos, você vai ler algo sobre o pai de alguém. Essa predileção do autor, deu vontade de saber se ele possui algum problema com o pai dele.

Não sei muito bem, como avaliar contos, já que não costumo lê-los com tanta frequência, mas vamos falar de alguns. Em "Remissão", primeiro conto do livro, você já se assusta com o personagem sentindo-se aliviado pela morte do pai, aqui vem a figura paterna, e o modo de como a relação entre pai e filho pode perder-se pelos caminhos do tempo. Do mesmo modo que em "Alvitre" um filho entra na casa do pai pela primeira vez, sem nunca ter conhecido-o, só entra porque o velho morreu e, por alguma razão, teve que ir até lá, a casa em si é um caos, mostrando que a personalidade do pai não é das melhores, porém, para o filho seria interessante conhecer esse lado do pai, independente de como era ou viveu.

Durante o livro, o autor também incorpora personagens femininas, é o caso de "A menina e o homem", onde uma jovem está em seus primeiros deleites sexuais; em "Ela" temos uma personagem sufocada pelo descaso do marido, o que traz consequências e no meu micro roteiro de resenha, defini "Ela" como: "Mulheres... Ame-as ou deixe-as". Também temos "O quarto dos fundos", onde uma jovem confronta as vontades do seu pai e em "O Surto", um dos melhores, na minha humilde opinião, temos o esteriótipo da família perfeita, porém, a figura feminina da família, não aguenta mais esse tipo de vida, e surta.

Já que falei de melhores, não posso deixar de lado "O operário da arte", que mostra como uma pessoa pode ser especial e diferente se manter os seus valores, como ela pode se diferenciar do resto do mundo. Soou um pouco egocêntrico, mas não é, é mais sobre respeitar o universo. E claro, "Planária", que pra mim, foi um lindo ensaio sobre a solidão, que no fim, vai ganhar um Resconto aqui no blog. No geral, é isso pessoal. A Editora fez um excelente trabalho utilizando Pólen Soft, só não curti muito, a fonte. Deu uma "leve" impressão de poluição.

Até mais.

Conheça a nossa Parceira | Leia mais Resenhas
Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
0 Comentários
Deixe seu comentário
Postar um comentário

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.