Crítica | Jurassic World | Bang Bang Escrevi

Crítica | Jurassic World

29 de jun de 2015
Nada mais do que um filme agradável.

Jurassic World, é o tipo de filme que tem tudo pra ser um desastre, falando em termos de história, porque você tem Dinossauros, que são predadores naturais, entre eles. Você tem um que é mais foda do que os outros, mais letal, mais rápido e cheio de recursos, crianças pra aumentar o instinto de proteção e o de perigo, um herói e uma "mocinha", que tem os saltos mais resistentes do planeta. Claro, que em algum momento isso ia dar merda. Que o bicho ia se revoltar ou que alguém ia dar uma mancada. 

O filme é um clássico blockbuster, feito pra vender uma ideia, o filme tem alguns easter eggs de nostalgia, mas muito mais politicamente correto, nos filmes mais antigos da franquia a galera morria o tempo todo, nesse você sente que deram uma amenizada pra poder diminuir a censura, sei lá, tive a impressão de que faltaram mortes, afinal o filme todo gira em torno de um espécime feito pra ser o assassino das galáxias e que só mata meia duzia de pessoas no filme? Tem algo errado aí produção!

Sem falar é claro, nas outras vertentes da trama, como o romance e o senso de perigo de ter dois jovens (tadinhos) no começo da vida, em um parque temático onde tem um dinossauro colossal que pode matá-los, ah tenha dó! SE VACILAR VÃO MORRER! THIS IS SPARTA! Ops! Exagerei, mas esse era o meu sentimento durante a sessão. Cadê o dinossauro? Ele só fica matando outros dinossauros! Cadê o ódio contra o criador? CADÊ???

Visualmente e sonoramente o filme é lindo, tem toda aquela computação gráfica, o som dos animais, a dramática cena do Brontossauro (Suando pelos olhos), tecnologia pra tudo quanto é lado, hologramas, GPS, esferas magnéticas, é bonito, não nego. Mas faltou sangue.

No filme, em diversas partes é notável a luta entre o naturalismo e o exagero, temos lá dinossauros, opa! Legal! Mas eram seres em extinção, que deveriam ter permanecido extintos, a existência deles, por si só já é um risco, então em algum momento decidiram domesticar Velociraptores, e ainda gerar uma relação empática deles com o público, ficou bonito. E como se não bastasse, redimiram um vilão, exagero. Pra mim, esse é o momento do filme em que os dinossauros deveriam tocar o terror! E os homens pagarem pela sua prepotência de quererem ser deuses.

Indico para todos os gostos, porque é um filme tão eclético que pode agradar qualquer um, mesmo que em partes.

Leia mais Críticas 
Victor Candiani

Uma pessoa que gasta muito tempo com livros, filmes e séries.

Comentários
0 Comentários
Deixe seu comentário
Postar um comentário

 
Bang Bang Escrevi | Todo conteúdo está sob a proteção da licença Creative Commons 3.0.